Notícia


Aparecidense é punida com R$ 50 mil e perda de mando de campo por episódio de racismo contra o goleiro Deijair


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva puniu as ocorrências na partida entre Aparecidense e Juazeirense, pela Série D do Brasileiro, no dia 18 de maio. Expulsos na ocasião, o goleiro Deijair foi absorvido e o atacante Jean punido com um jogo, mas como já cumpriu a suspensão automática, está liberado para atuar diante do Brusque, domingo (21), no Augusto Baier, pelo jogo de volta das quartas de final. Como venceu em Juazeiro por 1x0, o Cancão joga pelo empate para garantir o acesso à Série C. 

Já sobre o episódio de racismo sofrido pelo goleiro Deijair, a Aparecidense foi punida com multa de R$ 50 mil e perda de um mando de campo pela injúria racial cometida por torcedores contra o goleiro do Cancão, e multa de R$ 10 mil e perda de um mando de campo pelo arremesso de um copo com líquido no campo na direção de Deijair. 

Através de videoconferência, Deijair prestou esclarecimentos, narrou o acontecido e explicou que estava no banco de reservas quando ouviu os xingamentos. O goleiro ainda acrescentou que um dos infratores foi identificado como pai de um jogador da Aparecidense. Deijair afirmou ainda que, após a partida, prestou queixa na delegacia e foi orientado que o caso iria levar horas e não daria em nada. O atleta detalhou também que ao retornar para Juazeiro fez registro na delegacia local. Marailton Silva Jardim, preparador físico e Rodrigo Góis, supervisor de futebol também prestaram depoimento confirmando os acontecimentos.