Notícias

"Temos que encarar como o jogo da vida", diz Juninho Tardelli


Principal referência técnica do Cancão, o camisa 10 Juninho Tardelli é uma das armas da equipe para o confronto diante do Remo, nesta sexta-feira (29), às 21h45, no estádio Mangueirão, em Belém, onde o técnico Ailton Silva encerra a preparação da equipe hoje à tarde. Presente nos 11 jogos do time até aqui na Série C, Juninho, autor de três gols, falou um pouco sobre como o elenco vai encarar esta partida e também fez projeções para a sequência da competição. Vale conferir!

 

O que a Juazeirense precisa fazer de diferente para vencer o Remo e conquistar a primeira vitória fora de casa nesta Série C?

Primeiramente é ter a consciência que não podemos entrar para um jogo normal.  Temos que encarar como o jogo da vida e pra isso temos que entrar com a concentração lá no alto pra ter o mínimo de erros por que os detalhes que estão nos fazendo perder pontos importantes, tanto dentro como fora.  Temos jogado bem, muitas vezes melhor que o adversário e o detalhe acaba nos punindo.

 

A vitória no Mangueirão passa pela equipe ser letal no ataque?

Quando tiver oportunidade é fazer o gol e nós nos sacrificarmos uns pelos outros. Só assim vamos conseguir.  Por que jogar, criar, marcar e se entregar estamos fazendo.  Então temos que fazer o algo a mais. E pelo que o professor nos passou, conversou e trabalhou tenho fé que vai ser diferente em Belém. É como o professor nos disse:  está na hora da gente ter aquele brilho no olhar pra querer chegar lá em cima e buscar a nossa vaga.

 

Ao mesmo tempo, o jogo é um confronto direto contra o rebaixamento e também dá possibilidade de encostar no G-4. Como você enxerga a equipe para este jogo tão decisivo?

Vai ser mais um jogo muito difícil com certeza, mas na minha cabeça em nenhum momento estou  pensando em rebaixamento e sim em buscar a vaga no G-4. É dessa maneira que temos que pensar. Temos que saber que vamos sofrer em momentos da partida. temos que saber sofrer, ter equilíbrio nesses momentos, ter personalidade quando tivermos que jogar e  marcar e correr  quando tivermos que fazer isso pra desenvolver nosso jogo.

 

De fato, essa primeira vitória como visitante na Série C passa muito pelo aspecto psicológico?  

O mais importante é saber que não é um jogo normal.  Então a concentração tem que estar lá no alto por que aí sim podemos conquistar algo. Já passou a nossa margem de erros e nós sabemos disso. Temos que executar o que trabalhamos a semana e o que nosso comandante nos passa que é exatamente tudo detalhado. E esse grupo vai buscar isso.