Notícias

Cancão é prejudicado pela arbitragem e fica no empate com o Salgueiro no Adauto


A Juazeirense fez o que pode para vencer o Salgueiro e largar na frente por uma vaga na Copa do Nordeste 2019. O Cancão criou inúmeras oportunidades, teve um gol mal anulado, dois pênaltis não marcados e ficou no empate em 1x1 com o time pernambucano. Agora, o Cancão precisa de um triunfo por qualquer placar, quarta que vem, no estádio Córnelio Barros, sertão pernambucano, para entrar na fase de grupos da competição regional no ano que vem. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis.

O jogo no Adauto começou em um ritmo alucinante. Logo aos dois minutos, os visitantes aproveitaram a desatenção da defesa do Cancão para abrir o placar com William Lira. No minuto seguinte, um novo susto. Tigre salvou o time com uma defesa a queima roupa. Depois disso, o Salgueiro não ameaçou mais na primeir etapa. Só deu Cancão. E a reação não demorou. Aos cinco minutos, Juninho Tardelli cobrou falta e Jussimar aproveitou a sobra de bola na área para empatar o jogo.

O restante do primeiro tempo foi de pressão total da Juazeirense. Raylan até marcou, mas o bandeirinha assinalou impedimento. O baixinho ainda sofreu duas faltas na área que foram ignoradas pela arbitragem. O Cancão voltou do intervalo no mesmo ritmo. Waguinho arriscou e Mondragon defendeu em dois tempos. Bruno Matos, Carlinhos, Tardelli e Raylan também tiveram oportunidades. Sassá entrou para colocar ainda mais fogo na partida. Era o Cancão encurralando o Salgueiro em busca da virada.

O final do jogo reservou mais emoção. O juiz marcou pênalti para o Salgueiro. Sorte que William Lira mandou na trave e desperdiçou a oportunidade. Nos minutos finais, mais pressão do Cancão que não conseguiu superar o goleiro Mondragon.

No final do jogo, sobraram críticas para o trio de arbitragem. “O juiz deu um pouco de tabalho pra gente. Estamos com um volume de jogo muito grande, mas a bola não quis entrar. Essa fase vai passar”, declarou o zagueiro Eron. O atacante Raylan foi ainda mais enfático. “Dois pênaltis e o meu gol não estava impedido. Dentro de casa a gente ser roubado é complicado”, desabafou o baixinho.

 

FICHA TÉCNICA

 

JUAZEIRENSE: Tigre; Carlinhos, Alysson, Eron e Deca; Waguinho, Júnior Gaúcho, Jussimar (Sassá) e Juninho Tardelli; Bruno Matos (Toni Galego) e Raylan (Nem). Técnico: Zaluar.

SALGUEIRO: Mondragon; Maurício, Iury, Izaldo e Emerson; Michel, Pêu, Dadá (William) e Fabiano (Escuro); Willian Lira e Erikys (Erinaldo). Técnico: Sergio China.

 

ESTÁDIO: Adauto Moraes

GOLS: William Lira, aos dois e Jussimar, aos cinco minutos do 1º tempo.

CARTÃO AMARELO: Iury e Izaldo (Salgueiro); Deca (Juazeirense).

ARBITRAGEM: Eduardo Nunes, auxiliado por: Rodrigo Pereira e Eric Costa.

PÚBLICO: 277 presentes.

RENDA: R$2.900,00.