Notícias

Cancão coloca bola no travessão, mas fica no 0x0 com o Bahia no Adauto


O objetivo da Juazeirense era vencer no Adauto, reverter a vantagem do Bahia, que joga por dois resultados iguais, para poder alcançar a final do Campeonato Baiano. E o Cancão tentou de todo jeito. Com direito a bola na trave, jogou melhor, mas não conseguiu tirar o zero do placar no Adauto Moraes: 0x0 e o Cancão vai até Salvador, no próximo domingo, com a missão de vencer o Bahia na Fonte Nova para buscar a inédita classificação às finais.

Antes da bola rolar, o técnico Zaluar avisou: para vencer o Bahia, a equipe tinha que fazer o que fez ao longo de todo o campeonato. Respeitar os rivais, mas jogar para cima do adversário. Com a bola rolando, o Cancão demonstrou vontade de vencer.  Atacou de forma organizada, teve boas oportunidades, mas o gol acabou não saindo na primeira etapa.

O jogo começou bem truncado. Com as duas equipes apostando na forte marcação e na bola aérea. A melhor chance do Cancão na primeira etapa surgiu nos pés do artilheiro Salatiel. Após sobra de bola na entrada da área, o atacante girou, bateu de primeira e obrigou o goleiro Douglas a trabalhar.

Bem postado na defesa, o Cancão neutralizava as jogadas de ataque do adversário.  E aos 37 minutos, nova oportunidade para abrir o placar no Adauto Moraes. Após escanteio, a bola sobrou nos pés do zagueiro Eron que limpou a jogada e bateu colocado. Novamente o goleiro Douglas apareceu para estragar a festa da torcida.

O Cancão voltou do intervalo disposto a fazer logo o resultado. Aos cinco minutos, Bruno Matos limpou e bateu de fora da área, mas a bola subiu muito. O Bahia até assustou e marcou com Kayke, mas o auxiliar estava bem posicionado e marcou impedimento na jogada.

Precisando do resultado, Zaluar mandou Toni Galego par o jogo. Logo depois, o zagueiro Alyson sentiu a coxa e deu lugar para Emílio. O jogo caiu um pouco de produção, mas a torcida voltou a levantar quando Sassá, que entrou no lugar de Rayllan, arriscou de longe e assustou. E o atacante arisco queria mais. Bruno cruzou, Salatiel deixou passar e Sassá bateu de primeira. Chute forte que explodiu no travessão!

Fim de jogo e nada de gols no Adauto Moraes. Agora, o Cancão precisa vencer o Bahia, domingo que vem, na Fonte Nova, para se classificar às finais do campeonato. Sassá está confiante no triunfo fora de casa. “Venho trabalhando forte. Jogar contra o Bahia é sempre difícil, jogamos de igual para igual. Queríamos vencer para levar a vantagem pra Salvador, mas a bola não quis entrar. Agora é trabalhar a semana inteira e vencer lá em Salvador. Temos que derrubar os gigantes para sermos campeões. Não tem outro jeito”, falou.

 

FICHA TÉCNICA

 

JUAZEIRENSE: Tigre, Capone, Eron, Alysson (Emílio) e Deca; Waguinho, Júnior Gaúcho, Jussimar (Toni Galego) e Bruno Matos; Salatiel e Rayllan (Sassá). Técnico: Zaluar.

BAHIA: Douglas, Nino, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Vinícius, Marco Antônio (Elton) e Zé Rafael; Edigar Junio (Élber) e Kayke (Geovane Itinga). Técnico: Guto Ferreira.

 

ESTÁDIO: Adauto Moraes.

CARTÃO AMARELO: Capone e Deca (Juazeirense); Vinícius, Léo, Gregore e Zé Rafael (Bahia).

ARBITRAGEM: Emerson Andrade, auxiliado por Elicarlos de Oliveira e Paulo de Tarso Bregalda.