Notícias

'Caso a gente passe para a final isso marcará muito a história do clube', destaca Tigre


Um dos jogadores de maior identificação com a Juazeirense, onde está há quatro anos, o goleiro Tigre vai para a sua terceira semifinal de campeonato Baiano defendendo a camisa do Cancão. A meta não poderia ser diferente: conseguir a inédita vaga na decisão, que acabou escapando nas edições 2015 e 2016. Experiências que fazem o goleiro de 32 anos destacar que o fator equilíbrio será fundamental para a semifinal deste ano diante do Bahia, com o primeiro jogo no próximo sábado (17), ás 18h30, no Adauto Moraes.

"Estamos cientes que o jogo é de 180 minutos. Não adianta se desesperar neste jogo apesar de ser em nosso campo. O Bahia é um time grande, um clube de série A,  então é ter cautela e explorar as deficiências.  Assim como nós temos, eles também têm. Caso a gente passe pra a final isso marcará muito a historia do clube  no cenário nacional e abrirá portas para atletas que aqui estão", destaca o camisa 1 do Cancão, que volta a equipe após cumprir suspensão pelo terceiro amarelo na vitória de 3x1 sobre o Atlântico, pela última rodada da primeira fase. 

A vaga na decisão também é vista por Tigre como mais uma oportunidade de confirmar a boa fase do clube, único representante da Bahia na Série C do Brasileiro 2018. "Estou na Juazeirense há quatro anos e me sinto muito bem aqui. Fui muito bem recebido desde quando cheguei.  O clube tem pessoas de muito caráter,  um presidente que é responsável. Sabemos que alguns clubes do interior têm dificuldades como a Juazeirense também tem, mas o nosso diferencial é a união. Com fé em Deus, conquistando essa vaga na final seria como coroar a sequência de uma temporada muito boa onde conseguimos o acesso à Série C em 2017", frisa. 

Além de Tigre, o técnico Zaluar também terá os retornos do lateral-esquerdo Deca e do artilheiro do Baiano (seis gols), Salatiel, ambos retornando de suspensão. Assim, a tenência é que o Cancão entra em campo com a mesma base da equipe que somou seis vitórias e um empate em nove jogos durante da primeira fase do estadual: Trigre, Capone, Emílio, Eron e Deca; Waguinho, Júnior Gaúcho, Jussimar e Bruno Matos; Rayllan e Salatiel.  Para avançar a final, a Juazeirense precisa reverter a vantagem do Bahia, que joga por dois resultados iguais. A partida de volta está marcada para o dia 25, na Fonte Nova, em Salvador.